quinta-feira, 12 de junho de 2014

Nada como Saúde, quem sabe, Educação Padrão

Nada contra o esporte, manifestação “celebra(tiva)dora", querido escape.
Tudo contra a rapina, a desumanização tolerada, máfia despida sem pudor, sem punição.
Nada contra a Copa, apesar da Fifa tenebrosa em suas imposições
Apesar das implicações do capital desumano, atrelado a Copa.
Nada contra a paixão do brasileiro “celebrativo”, festivo.
Contudo o contraste eficiência “humana” e excelência, apesar do pouco atraso - padrão nacional dos estádios.
Confronta com a ineficiência crônica, doente, desumana na educação, saúde e INFRA
Nada contra a alegria, mas precisamos atentar para os ludibriadores do presente. do passado e fazer um futuro mais limpo, mais decente, mais competente, honesto, com teto, sem espectros.
Viva o Brasil real.
Pedro Sertão Silva